sábado, abril 14, 2007

Minha Il

Tete, 13 de Abril de 2007

Quida Il

Como tu em relação à minha carta, li e reli a tua.
Tu sabes, eu sei, todos nós, afinal, sabemos, sem querermos saber, que todas as cartas de amor são ridículas apenas quando não são escritas.
Somos nós quem está dentro de cada letra, dentro de cada palavra, dentro de cada frase, de cada sinal de pontuação. Dentro do que escrevemos, alegres ou tristes. Mas, especialmente, dentro do que não escrevemos ou porque o papel é finito ou porque o horizonte é infinito ou, finalmente, porque é infinito o nosso finito.
Certamente te interrogas, agora, sobre o sentido de tão estranha forma de te responder.
Mas sabes bem que te estou a responder.
Afinal, quida, cada carta de amor é um amor com a cadência da vírgula, à espera, sempre, do ponto final, lá onde, em meio à turbulência da nossa vida, tua e minha, nos encontramos em cada espera, em cada esquina da ânsia, em cada madrugada da espera.
Tenho até para mim, Il, que a paixão genuína está justamente na imagem do precipício que usaste, na cadência que usaste, no ritmo que enxertaste neste amor que é uma carruagem sem apeadeiro mesmo quando nos encontramos em cada apeadeiro, breve que seja o encontro, finito que seja no infinito da nossa busca por novo apeadeiro.
E é quando penso na tua imagem do precipício - bendito seja ele! - que sinto forte quão alheio de nós é o hábito, quanto em nós habita aquela surpresa renovada e cúmplice dos amantes, aquela apetência do novo, aquele espanto que habita os sopés quando estes miram o cume das montanhas.
Nenhum amor sobrevive ao hábito. O hábito é, sempre, o túmulo do amor.
Não poderei, assim, ser o teu apeadeiro final. Apenas poderei ser o teu apeadeiro em cada rota da nossa busca sem fim.
O verdadeiro amor só existe quando ao fim de cada gesta do seu labor subsiste um ponto de interrogação. Nunca nenhum amor o foi com pontos finais.
Teu, sempre.

Mando

2 Comments:

Blogger Diva said...

Mando e Il
Passei por aqui…
....._.;_'.-._
...{`--..-.'_,}
.{;..\,__...-'/}
.{..'-`.._;..-';
....`'--.._..-'
........,--\\..,-"-.
........`-..\(..'-...\
...............\.;---,/
..........,-""-;\
......../....-'.)..\
........\,---'`...\\
.....................\|
Bjs meus

segunda-feira, abril 16, 2007 10:25:00 da tarde  
Blogger 3x4 said...

Escola de D.A.Arcolins,Brasil
21 de abril de 2007

Adorado Mando:

As aulas recomeçaram no dia 02 de abril.Quando acabar de assinar essa carta, vou voltar para a sala de aula pois é de muita importância a matéria que seguirá.
A primeira fase de pressão intensa está quase terminando.Agora, as coisas só entram num rítmo acelerado durante uns 12 dias por mes.
Mas, de certa forma, até mesmo um esforço em si não parece senão uma parcela daquilo que serve para criar alguma coisa do belo de que pela primeira vez estou consciente este ano.
Com um certo rítmo de vida, vem um olhar, uma conduta, quase que uma exalação,nos meus sentidos, e nas minhas percepções.Por onde eu possa estar vejo-o só a ti.Vejo-o entre multidões de rostos que passam por mim.Sua presença em minha memória é o meu êxito, transformado em êxtase, em vida.
Estou satisfeita por conseguir um minuto para lhe escrever, mas eu realmente lhe falo através dos grandes círculos que vão de mim até às estrelas - para Outras Estrelas - e, quando volto a falar, as coisas mais reais parecem ter desaparecido.
Carinhosamente,
Ilser

sábado, abril 21, 2007 10:44:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home