domingo, abril 08, 2007

Meu horizonte

Quelimane, 06 de Abril de 2007

Meu Mando, meu Horizonte

Sabes, releio vez sobre vez, página após página, sonho a seguir a sonho, a carta que me escreveste.
Nesta sem medida na medida de te querer, é como se, no meio do destino, eu tivesse de parar e perguntar-me, uma vez mais: como suster o destino?
Escuta, não falo do destino tal como o definiste, falo do destino tal como o sinto, como algo que se faz, que se cumpre diariamente, que sempre se cumprirá, mas do qual está e estará ausente a subversão do destino que nos aproxima cada vez mais no preciso momento em que outro destino - se o mesmo ou outro, ignoro - nos afasta, nos enche desta distância má, sem medida, que nos povoa como um mau espírito indomável.
Sinto-me como se na borda de um precipício: a tua mão puxa-me para trás, a tua ausência impele-me para a frente.
Sou o sonho que te busca, sou a realidade onde me faltas, sou a estrada sem término, sou-te o término sem te ter.
E enquanto bebo a doce água deste lanho, nesta terra onde só acontece o que não acontece, onde o espanto se tornou enfado igual a outros enfados, enquanto bebo espreito o singular destino das coisas belas: terem a vida de um efémero momento, como o voo de uma borboleta que, de forma tão cruelmente curta, sobrevoa a esperança sem que tenhamos tempo para lhe beijar as asas.
Meu Mando: apaga esta distância, leva-me para dentro de ti, sê o meu apeadeiro final.
Tua.

Il

4 Comments:

Blogger Aut said...

Assim é...
O horizonte sempre longe, sendo horizonte porque lá está, distante. Caminhamos para alcançá-lo e ele avança. Mas sem percebermos, passamos a ser parte do horizonte que tínhamos, compondo o que antevíamos, (somos/vivemos a vertigem) sem nunca deixar de vislumbrar um outro, aquele ao longe, que continuaremos a perseguir, incansáveis.

segunda-feira, abril 09, 2007 5:15:00 da manhã  
Blogger 3x4 said...

È...bonita carta.Um tanto piegas para o meu gosto,mas há quem assim goste.
É...bonita...È?...È bonitaaaaa.hehehe!

Ps: O endereço é este mesmo? Mais parece que foi escrita por uma mexicana.Ô drama!
Deixo aqui meus votos que antes que o mundo exploda, este encontro se realize, e que sejam felizes para sempreeeeeeee;Até que a rotina e o dia a dia,apague esta antipatia, este amor de agonia, feito todo de espera; corre,lá vem a ventania...tudo acaba assim um dia...ventania!

Fotografia 3x4

terça-feira, abril 10, 2007 2:41:00 da manhã  
Blogger Diva said...

Mando e Il
É no meio de tanto amor que se encontra a vida. Calma e cúmplice, mas sempre impaciente.
O zambeze vos levara até ao mar, é tudo uma questão de tempo meus queridos.
Bjs meus

P.S. nada que é importante se perde no tempo.

quinta-feira, abril 12, 2007 10:11:00 da tarde  
Anonymous Ruivinha diabólica said...

Muito ilário este comentário do 3x4, forte senso de humor e muita simpatia.Queria seu endereço, podes aqui deixar?

sábado, abril 14, 2007 10:34:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home