domingo, março 11, 2007

Meu Mando

Quelimane, 10 de Março de 2007

Querido Mando

E agora, passados estes dias, aqui estamos de novo, tu aí, eu aqui.
Regressámos a ti e a mim para não estarmos tu-eu-nós.
Agora Mando, depois de ter estado aí, é como se a minha alma fosse demasiado pequena para guardar a memória do Zambeze, é como se o meu presente não pudesse engravidar do futuro por estar com o cordão umbilical atado ainda ao passado.
Dias maravilhosos, cruel separação.
Mas aqui ficarei tecendo o manto de novo futuro com uma pobre Penépole que sabe que esse é e será o seu destino.
Quando nos encontraremos de novo, meu amor?
Aguardo ansiosamente a tua resposta.
Amo-te mais do que ontem e bem menos do que amanhã.

Sempre tua.
Il

1 Comments:

Blogger Diva said...

Querida Il,
Essa saudade que foi plantada na hora do adeus só passara quando os lábios do Mando se colarem de novo nos teus. Ah...doce saudade que não muito demorara a terminar (sabes do que falo)...
Bjs meus

terça-feira, março 13, 2007 10:55:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home