terça-feira, dezembro 12, 2006

Meu Mando, Meu Mundo

Quelimane, 11 de Dezembro de 2006


Meu Mando, meu Mundo

Chegaste, mas a tua chegada foi para mim a tua partida.
Quanto custa tudo isto, quanto fere, quanto dói, quanto é doloroso suportar!
Cada dia é para mim a memória do nosso amor, o cheiro do teu corpo, o gosto ao mesmo tempo suave e forte das nossas carícias, aquela coisa tão bela de estarmos abraçados nas madugadas que ainda são poucas.
Ó meu Mando, meu Mundo, como anseio fazer de cada momento o momento em que não mais partirás, aquela paragem definitiva que será sempre a partida imparável do nosso amplexo, do nosso ir dentro da alma de cada um!
Como anseio que rechegues sempre que repartes!
Como dói!
Vem, toma-me inteira e tua neste sabor de pecado que somos!
Tua.

Ilser

2 Comments:

Blogger Diva said...

Ilser
Não chores a dor da partida...vive o ardor da chegada.
Nunca tentes parar um momento no tempo...aproveita-o apenas infinitamente.
Bjs meus

terça-feira, dezembro 12, 2006 8:04:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ô Pessoas, agente sente uma dor tão grande qdo assiste este drama não é? Ainda bem que o casal nôjo tem uma conselheira com frases sempre prontas, saídas do fôrno.Hummmmmmmm,mas é sábia esta DIVA não? Fico aqui a imaginar esta senhora falando aos ouvidos do Mando, ou da Ilser,arghhhhhhhh, é de lascar, parece um zumbido de abelha.uauauauaiaiaiauauauaiaiaia!!!!!.(risossssssssssss)Bofetões meus, (para o casal e sua conselheira),

segunda-feira, janeiro 08, 2007 7:52:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home